sábado, 10 de março de 2012

Google condena Ecad e pede fim de cobranças

Diretor de relações governamentais do Google Brasil diz que cobrar por vídeos embedados do Youtube é indevido


SÃO PAULO – O Google Brasil se posicionou oficialmente contra a cobrança de taxas mensais de blogueiros que incorporam (por meio do “embed”) vídeos do Youtube a seus sites. Pelo blog brasileiro do Youtube, o diretor de políticas públicas e relações governamentais do Google local, Marcel Leonardi, disse que o acordo da empresa com o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição “não permite que o Ecad busque coletar pagamentos de usuários do YouTube” e pediu a imediata interrupção das cobranças pela organização.
A polêmica em torno do Ecad veio à tona após alguns blogueiros relatarem que haviam recebido cobrança por vídeos embedados em seus blogs, atividade classificada pela entidade como “Webcasting” (que também incluiu os blogs na categoria “Institucional/Promocional”). “O valor para esse enquadramento é de R$ 352,59/mês, equivalente a 7 UDAs (Unidade de Direito Autoral)”, diz o texto do email.
Para o órgão, os vídeos embedados se configuram como “retransmissão musical”...

Mais em: Google condena Ecad e pede fim de cobranças - Link Estadão – Cultura Digital - Estadao.com.br:


Murilo Roncolato. Link Estadão – Cultura Digital - Estadao.com.br
'via Blog this'

Nenhum comentário: